Filosofia de Boteco #001

Dois copos de vodka e um copo de whisky

Arthur Amaral
É irrefutável, qualquer Homo sapiens beócio ou não, torna-se doutor em diversos assuntos iniciado na mesa de um bar. A doença que atinge todo o brasileiro bebedor e em especial os acadêmicos de Comunicação, tem como causa uma bebida feita de cevada maltada que esta disposta a levar todas as suas moedas.

Antes de proferir qualquer filosofia sem fundamento, tenha a certeza que todos na mesa estão porre. Ninguém gosta de ouvir teorias não fundamentadas quando esta sóbrio. E aquela tal regrinha de que politica, esporte e religião não se discutem, bem, isso não se aplica na mesa de um bar.

Das balburdias que escutei em uma  noite, as piores foram:

- O universo não é infinito, ele tem espelhos que refletem e dão essa impressão.
- Os cientistas nem tem certeza se ele é infinito ou não, de onde tu tirou essa ideia?
- Não sei, só sei que se Deus não existisse como os planetas ficariam em orbita? Se Deus não existisse eles teriam caído.
- Caído onde?
- Ah, isso eu não sei.

- O Remo vai subir.

- Os gatos tem um plano maligno para dominar o mundo.
- Para, quem vai dominar o mundo são os ratos.
- Não véi, quem vai dominar o mundo é a Globo.

- Ainda somos a imaginação do que vai acontecer se Deus criar o ser humano.

- Papai Noel não existe, mas acho que já existiu.
- Mas Papai Noel existiu.
- Sério? Qual era o nome dele?
- Jesus Cristo, ora porra.